O YÓGA E SUAS ORIGENS

Ainda que seja um conhecimento que já era praticado há mais de quinze mil(15.000) anos, o Yóga só veio a ser codificado a oito mil(8.000) anos atrás, pelo sábio Patanjali, filho de Gonika, também conhecido como Yakra Pada ou Pés de Tigre, isto, na região que hoje leva o nome de Índia, no Oriente.
Patanjali, após a fusão da língua Sansar com a Dravidica, que gerou a língua Sanskrita, escreveu o primeiro texto clássico sobre o Yóga, sob o título de "Yóga Sutras" ou "Aforismos do Yóga" também conhecido como Yóga Real ou Yóga Clássico.

Este texto é formado por quatro capítulos, ou partes, sendo que os mesmos estão estruturados em quatro partes, com um total de 195 aforismos, sendo que:

1) o primeiro deles trata sobre o próprio yóga, sobre a mente, e como esta pode ser direcionada para objetivos superiores e ainda, o que pode atrapalhar tal busca,
2) o segundo, trata sobre a estrutura do yóga, suas bases de práticas e como o praticante deverá proceder para obter melhores resultados,
3) o terceiro, trata sobre os chamados poderes ocultos da mente e como atingi-los de forma correta, pelas práticas do Raja Yóga ou Yóga Clássico, e
4) o quarto, trata sobre a obtenção da libertação ou iluminação, mas também sobre as práticas certas para se obter equlíbrio interior, equilíbrio somatológico nos aspectos emocional, nervoso e psicológico, inclusive dando uma visão unificada sobre tais práticas.

O texto aborda ainda os nove(9) centros ou vórtices de energias sutís, conhecidos como tchakras e como manter o equilíbrio destes.
É importante esclarecer, que mesmo após tantos milênios, tal tratado não se degenerou e continua sendo estudado até a atualidade, e servindo de um sólido guia para as práticas, quando seguido com disciplina e seriedade.
Porém, o mundo e a sociedade mudaram muito neste longo período e o yóga também apresentou algumas outras ricas possibilidades de práticas, em especial para as pessoas que estão se iniciando.

E neste caso, o ideal são as práticas de um outro ramo do yóga, chamado Hatha Yóga, e da mesma forma, mesmo sendo posterior, também milenar.
A palavra yóga, vem da língua sanskrita e significa união, fusão ou junção entre o espirito, a mente e o corpo, para um perfeito equilíbrio e harmonia.

OLHANDO PARA A ATUALIDADE

O que é o Yóga

O Yóga, em seu aspécto mais comum, que é o que vamos analisar, é o Hatha Yóga, conhecido mundialmente e o ramo mais praticado entre todos no planeta, já que suas práticas são simples, confortáveis e fáceis e geram não só um amplo equilíbrio somatológico - emocional, nervoso e psicológico - mas também em toda a estrutura orgânica, no sistema imunológico e no endocrino, em todo o seu conjunto glandular-hormonal.
É adequado a qualquer pessoa, a partir dos sete(7) anos de idade, sem limites, e desde que respeitadas as condições de cada praticante.
O mais importante, é que as técnicas ou exercícios do Hatha Yóga, se adaptam às pessoas e não, as pessoas aos exercícios, isto, de forma natural e benéfica.

E o resultado das práticas para as pessoas, é uma integração e harmonia, entre a nossa essência interior, com o mundo exterior e com o próprio universo.
Esse caminho prático, ocorre através de uma seqüência de exercícios, que vão desde os respiratórios, passando pelo relaxamento, alongamentos suaves, exercícios psicofísicos, memorização, concetração e podendo até mesmo, atingir o estado de meditação.
Chegando-se assim, a um estágio onde conseguimos obter uma profunda serenidade e liberação, que quando ampliadas, nos levam a uma plenitude do ser.

Tais momentos, podem ser caracterizados como o desabrochar de uma rosa ou como o instante divino em que o sol ou a lua surgem no céu! São momentos únicos, indescritíveis e que dificilmente podem ser traduzidos em palavras.

Este conjunto de práticas simples e fáceis do Hatha Yóga, em um primeiro instante, pode ainda ajudar-nos intensamente em nossas funções psicofísicas e também nas psicomotoras - em especial na coordenação - e servindo em casos específicos para sanar problemas internos ou externos do organismo, como nódulos, celulites, estrias, bustos caídos, desvios de coluna não hereditários, gastrites, úlceras, colites, dores de cabeça, insônias, ansiedades, desajustes somatológicos(emocional, nervoso ou psicológico), depressões, sindromes e muitos outros.

QUEM PODE PRATICAR HATHA YÓGA

Qualquer pessoa pode praticar o Hatha Yóga, a partir dos sete(7) anos de idade, desde que respeitadas as suas condições, sob todos os sentidos. E sem limites de idade.
Não há restrições quanto à raça, condição social ou credo religioso(já que o yóga nada tem a ver com religião).

A partir daí, qualquer prática a ser realizada, deverá ser feita com moderação, bom senso e muita tranqüilidade. Nunca deverá ser feita com pressa ou com movimentos bruscos, mas sim com serenidade, movimentos calmos, respiração suave somente e por ambas as narinas.
Tudo isto é muito simples e fácil e esta ao alcance de qualquer pessoa, sob qualquer condição e em qualquer momento da vida. Basta programar um horário diário, duas vezes por semana, em uma boa escola de Hatha Yóga, ou com um(a) bom(a) professor(a) e começar.

ALGUMAS DICAS PRÁTICAS

Para quem for iniciar o básico do Hatha Yóga, algumas orientações irão ajudar muito, servindo como um "guia ou roteiro especial" antes, durante e após as práticas.
A prática, deve observar uma série de princípios e requer vontade, determinação ou necessidade.
Um(a) praticante, pode fazer suas práticas em uma escola ou em um instituto de Hatha Yóga.
Caso se decida, deve informar-se a respeito das origens da mesma e inclusive agendar uma visita, ou mesmo uma aula básica experimental. Isto é muito importante. Conhecer o(a) professor(a), conhecer o local, o ambiente, formar uma opinião própria.
Mas o desenvolvimento do(a) praticante nas práticas, não depende apenas do(a) professor(a), mas acima de tudo, dele(a) mesmo(a).

Entre as orientações, destacamos as seguintes:

a) Busque se possível, realizar suas práticas, duas vezes por semana, com duração de uma hora cada,
b) Busque se possível, manter suas práticas, sempre no mesmo horário,
c) Mantenha-se em silêncio durante suas práticas,
d) Evite usar jóias, perfumes ou maquiagens durante as mesmas,
e) Mantenha - sempre - a coluna suavemente ereta, sem tensões e a cabeça erguida na verticalidade da mesma, sem forçar,
f) Na medida do possível, durante a semana, dedique quinze minutos diários ao relaxamento,
g) Abstenha-se de alimentos sólidos nas duas horas antes, e de alimentos líquidos na primeira hora anterior às práticas,
h) Sua alimentação deve ser equilibrada. Evite os excessos. Use bastante vegetais, cereais, integrais, legumes, frutas, estévia, açúcar demerara, mel, sal marinho, café de cevada, cacau em pó, sucos naturais e água à vontade.
i) Procure se possível, ter um horário de repouso constante.
j) Harmonize-se com tudo que o(a) cerca. Cultive sempre uma atitude interior positiva.
k) Não se deixe aborrecer ou se irritar com as pequenas mazelas diárias. Isto não leva a nada.

VENHA PARA O HATHA YÓGA E SEJA MAIS FELIZ

RESPIRE, RELAXE, ALONGUE-SE E SORRIA !!!

As pessoas sentem, cada vez mais, a necessidade de cuidados especiais com o espirito, a mente e o organismo. O equilíbrio ou desequilíbrio de uma dessas partes, reflete-se diretamente nas outras.
Dai, a importância de atividades como as do Hatha Yóga, que integram esses três aspectos.
As técnicas que aqui sugerimos a todos, previnem ou tratam de diferentes problemas, de forma direta, simples e harmoniosa. Então, não fique olhando a vida passar e tome uma atitude inteligente!

SEJAM BEM VINDAS (OS) - NOS ESPERAMOS VOCÊS DE BRAÇOS ABERTOS !

C A R I N H O S A M E N T E

N A M A S T E

PROFESSOR CLAUDIO DUARTE E EQUIPE

(11) 3288 - 8860

WWW.YOGACLASSICO.COM.BR